Início Sem categoria Prefeitura capacita vendedores informais para Boas Práticas de Manipulação de Alimentos

Prefeitura capacita vendedores informais para Boas Práticas de Manipulação de Alimentos

0
0

Participaram dos cursos 180 pessoas que atuarão nos arraias durante os festejos juninos vendendo alimentos; a qualificação é necessária para garantir a saúde da população.
pp
Prefeitura de São Luís. Este mês, em duas turmas de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos (BPMA), foram treinados 180 ambulantes. O curso, coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), é uma exigência para este tipo de comércio e habilita para a venda regular de comidas. No curso os participantes aprenderam sobre manuseio, armazenamento e tratamento adequado dos alimentos, além de condições higiênico-sanitárias necessárias ao ambiente e ao manipulador.
Ao final, todos os participantes receberam certificado, que deve ser apresentado, na ocasião das fiscalizações. O curso é exigido para vendedores ambulantes e integra ação da gestão do prefeito Edivaldo para garantir melhores condições aos vendedores e mais segurança à população que vai consumir os produtos.
Essa capacitação é importante para qualificar os ambulantes deste ramo para a atividade, pontua o secretário da Semus, Lula Fylho. “Os barraqueiros e vendedores ambulantes são presença certa em todos os arraiais da cidade; por isso, estamos orientando e exigindo de todos que adotem as condutas higiênico-sanitárias para manipulação e armazenamento de alimentos com qualidade. Desta forma, a Prefeitura trabalha para garantir a segurança alimentar e a saúde da população nos festejos juninos”.
Na capacitação, os ambulantes foram orientados quanto ao recebimento, armazenamento e a manipulação dos alimentos de forma adequada e dentro das normas. “O curso é exigido pela Vigilância Sanitária e deve ser apresentado o certificado. Com isso, a Prefeitura chama a atenção ao trato correto com os alimentos, respeitando as normas da legislação e ao mesmo tempo, zelando pela saúde dos consumidores”, reforça a superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, Terezinha Rego.
As turmas tiveram duração de quatro horas, cada, com treinamentos quanto a origem do produto, armazenamento adequado, condições sanitárias do manipulador e espaço de comercialização e exposição dos alimentos. “Com a orientação, os vendedores vão trabalhar mais alertas ao comércio de produtos saudáveis e de procedência”, enfatiza Terezinha Lobo.
VISTORIAS
As equipes de fiscalização da Vigilância Sanitária têm foco na vistoria aos manipuladores, nos itens higiênicos e sanitários, alimentos e locais da atividade. Em caso de irregularidades, os comerciantes são orientados e intimados à adequação, e, se necessário, há o recolhimento de produtos (se estiverem vencidos e em condições inadequadas de consumo) e suspensão do alvará (se for pessoa jurídica) e impedimento de cadastro para eventos posteriores (pessoa física). Estão integrados ainda nas ações de fiscalização as secretarias municipais de Trânsito e Transportes (SMTT), Urbanismo e Habitação (Semurh-Blitz Urbana), Turismo (Setur) e de Governo (Semgov).

Artigo anteriorPrefeitura capacita vendedores informais para Boas Práticas de Manipulação de Alimentos
Próximo artigoPrefeitura de São Luís promove blitz informativa de alerta contra o trabalho infantil
Jornalismo Faculdade Estácio MA Especialistas em Marketing Digital RP -19-03MA Blogueira por paixão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui