Início Sem categoria Diarista enfrenta fila de uma hora para pagar boleto achado na rua

Diarista enfrenta fila de uma hora para pagar boleto achado na rua

0
0

Ato de solidariedade ocorreu na terça-feira (10) na cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo. Caso repercutiu nas redes sociais

Diarista Devanir Cecondino, à esquerda, encontrou boleto na rua e pagou
Diarista Devanir Cecondino, à esquerda, encontrou boleto na rua e pagou
Arquivo Pessoal

Uma diarista e manicure, de 56 anos, encontrou um boleto com o dinheiro do pagamento em uma rua do centro de Araçatuba, na última semana. Ela então foi a uma lotérica e efetuou o pagamento, depois de se submeter a uma longa fila. O caso de solidariedade chamou a atenção nas redes sociais.
Ao R7, a diarista Devanir de Souza Cecondino contou que estava atravessando a rua no centro da cidade momentos antes de chegar em uma casa para trabalhar quando encontrou o boleto no chão, na última terça-feira (10).
Ela relatou que o dinheiro a ser usado para efetuar o pagamento estava dentro do envelope e, em seguida, não pensou duas vezes: “na frente tinha uma lotérica, daí eu entrei e paguei” — a dona Cecondino informou que enfrentou uma fila de 1h15.
O boleto, conta Cecondino, tratava-se de uma conta de CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo) no valor de R$ 215,19. Depois, a diarista foi trabalhar. Nesse momento, compartilhou uma foto do boleto em uma rede social. “Eu publiquei não com a intenção de me mostrar, mas para entregar à dona o boleto e o troco (R$ 4.81)”, diz.

Após ajuda do companheiro e do filho, encontrou a vendedora Renata Gomes no dia seguinte. “Eu tinha dado o boleto para uma amiga pagar e ela me disse que perdeu. Nesse momento, meu mundo desabou”, relatou a vendedora ao R7. “A gente trabalha para pagar conta né? Tudo é muito apertado”, disse.
Horas depois, quando encontrou a diarista, agradeceu: “Eu chorei. Não acreditava que tinha acontecido comigo”. Renata conta que a aflição que sentia deu espaço ao sentimento de tranquilidade e de paz.
O ato de solidariedade foi parabenizado em comentários na rede social e por amigos. “Todo mundo me elogiou, mas eu não fiz nada demais”, diz. Dona Cecondino acredita que sua ação foi “normal” e espera que “qualquer um faça o mesmo”.
“Ela até ficou minha amiga depois disso”, riu a diarista, que ganha R$1.300 mensalmente. “Não tem dinheiro no mundo que pague o que ela fez por mim”, argumenta a dona do boleto.

Via R7
Artigo anteriorCachorro é pintado com tinta de cabelo após furto no Paraná
Próximo artigoMoradores do bairro Calembe comemoram chegada do asfalto após articulação de Astro de Ogum
Jornalismo Faculdade Estácio MA Especialistas em Marketing Digital RP -19-03MA Blogueira por paixão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui