Início Policia Caminhoneiro que mantinha esposa presa em cabine é preso na BR 153,...

Caminhoneiro que mantinha esposa presa em cabine é preso na BR 153, em São Paulo

1
0

Um X* na palma das mãos de uma mulher significa um pedido de socorro.

Um pedido de socorro feito por uma mulher de 38 anos nas redes sociais motivou a PRF de São José do Rio Preto a prender um caminhoneiro de 41 anos, por agredir sua esposa e mante-la em cárcere privado na cabine do caminhão.

A abordagem foi realizada por volta das 17 horas de quinta-feira 25/02, no km 78 da BR 153, em Bady Bassitt-SP.

Os policiais receberam o pedido de ajuda através de vários compartilhamentos de prints das postagens que a mulher realizou nas redes sociais, dizendo que sofria agressão de seu companheiro. O casal mora em Anápolis-GO.

O marido é caminhoneiro e, junto com a companheira, estavam retornando de uma viagem que fizeram ao Estado de Santa Catarina, de onde traziam uma carga de madeira para Brasília.

Ela informou que vinha sofrendo sucessivas agressões por parte do companheiro, e um gesto de desespero, realizou várias postagens nas redes sociais pedindo socorro.

De posse da placa do caminhão, os policiais rodoviários federais realizaram a abordagem, momento em que a mulher revelou que sofria agressões, inclusive apresentava visíveis sinais de violência no rosto.

O caminhoneiro foi conduzido ao DP de Bady Bassitt, onde foi preso em flagrante por cárcere privado e violência doméstica.

Ele já estava respondendo a outros inquéritos policiais pelo mesmo crime, porém não havia medida protetiva contra ele.

O caminhão foi retido e ficará à disposição da empresa. A mulher passou por exame de corpo de delito e foi liberada. O homem foi recolhido à prisão.

Via- Henrique Alves

Artigo anteriorMulher que matou a própria filha com microcefalia é encontrada morta da prisão
Próximo artigoApós assassinato, Paula Thomaz pretende processar Gloria Perez
Jornalismo Faculdade Estácio MA Especialistas em Marketing Digital RP -19-03MA Blogueira por paixão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui